A alimentação no ciclismo e importância da hidratação

Para tirar o máximo proveito físico da sua pedalada, é importante fazer uma alimentação adequada ao seu treino. Ficam algumas dicas do que comer antes, durante e depois dum treino.

Pré-treino
Antes de pedalar, é importante comer algo que dê energia e seja de fácil digestão. O tipo e quantidade de alimento deve depender do tipo de treino previsto (duração e intensidade), bem como do tempo que temos entre a refeição e o treino. Se não temos muito tempo, convém escolher alimentos ricos em Hidratos de carbono e de rápida absorção, como a banana, tâmara ou uma simples torrada com manteiga de amendoim e doce. Se temos mais do que uma hora antes do treino, podemos ingerir Hidratos de carbono de absorção mais lenta, ricos em fibras e que darão energia por mais tempo; por exemplo, papa de aveia com banana.
Antes do treino, evite comer produtos gordurosos, ou muito ricos em proteína, especialmente os derivados do leite. E para além da alimentação, é fundamental partir para a pedalada bem hidratado também, bebendo água ou um sumo natural cerca de meia hora antes de partir.

Durante o treino
Se o treino for de curta duração (até uma hora) e de intensidade baixa, basta beber água durante o treino. Mas se ultrapassar uma hora de treino, ou fizer um treino de maior intensidade, é aconselhável consumir Hidratos de carbono, para manter a energia. Bons “snacks” para a pedalada são: frutos secos, banana, batata doce assada ou uma bebida isotónica para treinos de intensidade média; e gel de Hidratos de carbono ou barra energética para treinos de intensidade mais elevada.
As bebidas isotónicas, para além de garantir a hidratação, ajudam a manter os níveis de energia e a prevenir câimbras.

Pós-treino
Para recuperar depois da pedalada, coma uma refeição rica em hidratos de carbono e proteína de qualidade, no máximo até uma hora após o treino. Soluções mais rápidas podem ser um batido de frutas com proteína; ou um sumo natural de beterraba e lima, que ajuda na recuperação dos músculos.
Na dúvida, consulte um nutricionista.
Boas pedaladas!

Texto originalmente publicado na edição impressa do Expresso das Ilhas nº 752 de 20 de Abril de 2016.

fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/lifestyle/item/48417-a-alimentacao-no-ciclismo